Distrito Federal

10 lugares para conhecer e ver em um dia em Brasília

No nono dia (02/01/2014) da nossa viagem de carro pelo Centro-Oeste brasileiro, finalmente, conhecemos a capital federal do Brasil, Brasília. Tivemos somente um dia para explorá-la, por isso, planejamos bem nosso dia afim de aproveitar ao máximo.

Com base em nossa experiência criamos essa lista com 10 lugares para conhecer e ver, em um dia em Brasília:

 

1. Congresso Nacional

O Congresso Nacional abriga a Câmara dos Deputados e o Senado Federal, ou seja, as funções do poder legislativo. É lá que os políticos, Deputados e Senadores, fiscalizam o poder executivo (o Presidente) e discutem, elaboram e aprovam leis. A visita é gratuita e guiada, passando pelos plenários das duas casas (Senado e Câmara) e lógico, pelas instalações internas do Congresso. Essa visita é indispensável para quem gosta de história/política.

Horário de visitação
– Das 8h30 às 17h30, com a saída do primeiro grupo às 9h.
– Segundas e sextas-feiras basta se apresentar aos balcões de atendimento do Programa Visite o Congresso e aguardar o horário da próxima visita.
– Terças, quartas e quintas-feiras, o roteiro completo da visita só pode ser feito por grupos previamente agendados, porém há um roteiro limitado para visitantes sem agendamento.
– Nos finais de semana e feriados não é necessário agendar. Os grupos são atendidos conforme a ordem de chegada.

 

2. Praça dos Três Poderes

É um espaço aberto entre os edifícios que representam os três poderes da República: o Palácio do Planalto (Executivo), o Supremo Tribunal Federal (Judiciário) e o Congresso Nacional (Legislativo). Foi projetada para que um edifício não se sobrepusesse o outro, mantendo a ideia que os poderes são independentes, harmônicos e têm a mesma importância. Nesse espaço há algumas esculturas, como: Os Guerreiros (ou Os Dois Candangos), Marco Brasília, A Justiça, Pira da Pátria, Mastro da Bandeira – maior bandeira permanentemente hasteada do mundo, entre outras.

 

3. Panteão da Pátria

Panteão tem origem romana e é o nome dado a templo dedicado aos Deuses. No caso, o Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves homenageia os chamados “heróis brasileiros” que lutaram pelo fim da Ditadura Militar e, consequentemente, pela volta da democracia. A construção tem o formato de uma pomba, por ser o símbolo da Paz. É mais um exemplar de Oscar Niemeyer. No interior fica o Mural da Liberdade – de Athos Bulcão, o Painel da Inconfidência Mineira – de João Câmara e um vitral – de Marianne Peretti.

 

4. Esplanada dos Ministérios

Fica no Eixo Monumental, a grande avenida que corta o Plano Piloto da capital, entre o Congresso Nacional e a Catedral de Brasília. São 17 prédios de construção uniforme, que abrigam os Ministérios do Poder Executivo. Eles ficam em lados opostos e são separados por um grande gramado, onde acontecem shows e eventos, geralmente abertos à população.

 

5. Catedral de Brasília

Foi o primeiro monumento a ser criado em Brasília e também foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, com ajuda do engenheiro Joaquim Cardoso. A Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida, nome oficial da Catedral, tem formato circular com 70 metros de diâmetro e a nave central é subterrânea e recebe luz natural por meio do vitral com tons de azul, marrom, verde e branco, projetado por Marianne Peretti em 1990. No teto estão pendurados esculturas de anjos, o que dá a sensação deles estarem voando.

Horário de funcionamento
– Segunda-feira: das 8h às 16h30.
– Terça e sexta-feira das 10h30 às 18h (limpeza na Nave central).
– Quarta, quinta, sábado e domingo: das 8h às 18h.

Entrada gratuita.

 

Reserve um hotel em Brasília e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso.banner-booking

 

6. Complexo da Torre de TV

A principal atração da Torre de TV, que foi inaugurada em 1967 para receber antenas de emissoras de televisão e rádio, é um mirante de Brasília. Ela foi projetada pelo arquiteto e urbanista Lúcio Costa – o homem que desenhou Brasília – e tem 230 metros de altura, sendo que o mirante está a 75 metros. Dele é possível ver a Esplanada dos Ministérios, o Estádio Nacional Mané Garrincha, o Autódromo Nelson Piquet, o Lago Paranoá, entre outros.

No Complexo da Torre de TV também funciona a Feira de Artesanato, onde é possível encontrar roupas, móveis e arte em geral, e a Fonte Luminosa, que é uma das maiores da América Latina, onde acontece show de águas coloridas.

Horário de funcionamento
Mezanino e Mirante: de terça-feira a domingo, das 9h às 20h.
Feira de Artesanato: de terça a quinta-feira, das 9h às 17h, e de sexta-feira a domingo, das 9h às 18h.
Fonte Luminosa: de segunda-feira a domingo, em três horários: das 7h às 9h, das 11h30 às 14h30 e das 17h às 22h.

Entrada gratuita.

 

7. Memorial dos Povos Indígenas

Também projetado por Oscar Niemeyer, o memorial tem forma espiral que remete a uma maloca redonda dos índios Yanomami. A visita começa e termina no mesmo local, porém em níveis diferentes. O que se vê nos painéis e o que se ouve nos áudios, é a grande diversidade e a riqueza da cultura indígena. No centro do prédio há um ambiente ao ar livre, onde são realizados diversos eventos com apresentações de várias comunidades indígenas de diferentes regiões do Brasil.

Horário de visitação
De terça a sexta-feira, das 9h às 17h; e sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h. Entrada franca.

 

8. Memorial JK

JK, o Juscelino Kubitschek, é o fundador de Brasília. O memorial em sua homenagem foi projetado por Oscar Niemeyer e, além do museu, abriga a biblioteca particular do ex-presidente, o gabinete de Dona Sarah, sala de pesquisa, auditório, café e loja de souvenirs.

Há grande quantidade de objetos pessoais, que além de contar a própria história, contam um pouco da história de Brasília. Um dos objetos é a casaca usada por JK e uma réplica do vestido usado por Dona Sarah no baile da posse, em fevereiro de 1956. Lá também é o local onde repousa os restos mortais de Juscelino Kubitschek.

Horário de visitação e ingressos
De terça a domingo, de 9h às 18h. Entrada R$ 10,00 e meia-entrada para estudantes e idosos.

 

9. Catedral Rainha da Paz

Embora seu nome seja Catedral, ela é do tamanho de uma capela e possui o formato de uma barraca de campanha. O curioso dessa igreja é que ela teve sua pedra fundamental abençoada pelo Papa João Paulo II, durante sua segunda visita ao Brasil, em 1991. Inclusive, foi construída a partir da estrutura do palco montado para a missa papal.

 

10. Pôr do sol na Praça do Cruzeiro

Foi da Praça do Cruzeiro que Brasília começou. A cruz marca o ponto de 1.172 metros de altitude, escolhido como o início do Eixo Monumental, que corta o Plano Piloto. Segundo nosso amigo Fernando, que mora em Brasília, o pôr do sol da Praça do Cruzeiro é muito bonito e vale a pena conferir. Só fomos saber disso depois da nossa passada pela cidade, mas fica aqui a dica 😉

 

Reserve um hotel em Brasília e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso.banner-booking

 

Mapa

Quem escreve?

Sou um típico bicho do mato! À primeira vista pareço um cara estranho, falo pouco, observo muito e quase nunca me enquadro socialmente. Adoro mapas, história e fotografia, inclusive, se eu não fosse programador poderia ser um ótimo arqueólogo. Mas tem alguns mundos onde me encaixo: em um mergulho no mar, no silêncio das montanhas, assistindo à queda de uma cachoeira e até mesmo, dentro de um bom museu.
Leia também
Nova Zelândia

Queenstown: O que fazer em 3 dias na cidade gastando pouco

Nova Zelândia

Trilha Queenstown Hill: Paisagem fascinante na Nova Zelândia

Nova Zelândia

Arrowtown: A antiga cidade do ouro da Nova Zelândia

Rotorua

Trilha na Redwoods Forest em Rotorua na Nova Zelândia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *