Uruguai

5º Dia (26/12/12, qua): Punta del Este e José Ignacio

Total de Km percorridos no dia: 350,8

Reservamos este dia para fazer um “bate-volta” para Punta del Este, uma das cidades mais badaladas do Uruguai. Aproveitamos para conhecer a tranquila e bela José Ignacio, a 35 quilômetros de Punta.

– Saiba por que não dormimos em Punta

São 136 quilômetros de Montevidéu a Punta del Este. Saímos de Montevidéu ao meio dia e chegamos a Punta às 14h15. O céu estava com algumas nuvens, mas o Sol predominava. Ventava muito e a temperatura não estava agradável para a prática do banho de mar.

Nosso objetivo era conhecer o famoso Monumento al Ahogado, ou “La mano“. Seguimos pela rua que contorna o rio/mar, até chegarmos ao ponto mais austral do Uruguai, a Praça dos Ingleses.

Nessa praça, tem o marco da foz do Rio de la Plata, que de tão largo, não dá para saber o que é rio e o que é mar. Além deste marco, na praça tem heliponto e o Canto de las sirenas, que são estátuas de sereias.

Fomos até o Farol de Punta del Este, construído em 1860, que estava fechado para visitação. Em frente tem uma praça, onde funciona a Estación Meteorológica e atrás dela está a Iglesia Nuestra Señora de la Candelaria.

Estación Meteorológica

Estación Meteorológica

Voltamos para a avenida beira-rio/mar até chegarmos à estátua da Virgen de la Candelaria.

Enfim chegamos a Playa Brava, onde fica um dos pontos mais famosos de Punta: o Monumento al Ahogado, ou La Mano. Esta obra em concreto, aço e plástico, foi feita pelo chileno Mario Irarrázabal, em 1982.

Monumento al Ahogado

Monumento al Ahogado

Ficamos um tempo por ali, o mar estava gelado e ventava muito. Não arriscamos dar um mergulho.

Punta del Este não nos agradou, por ser uma espécie de Guarujá/Balneário Camboriú uruguaio, porém sem trânsito. Resolvemos então ir até José Ignacio, uma pequena cidade a 35 km do monumento, em busca de melhores paisagens.

No caminho passamos pela ponte ondulada “Leonel Vieira”. Não tiramos foto da ponte, mas o blog “Meus Roteiros de Viagem” gentilmente nos cedeu uma foto dela:

Ponte Leonel Vieira (Foto: Meus Roteiros de Viagem)

Ponte Leonel Vieira (Foto: Meus Roteiros de Viagem)

Em 45 minutos chegamos a José Ignacio. Saímos de uma cidade onde grandes edifícios predominavam o horizonte, para chegar a uma cidade onde a única construção mais alta que as casas era o farol.

Fomos visitar o farol, construído em 1877, que fica entre as Playas Brava e Mansa. A visita é PU$ 20,00 por pessoa. Do alto dá para ver boa parte de José Ignacio e até alguns prédios de Punta del Este.

Farol de José Ignacio

Farol de José Ignacio

 

Há uma grande confusão nas informações dos nomes das praias de José Ignacio, nós seguimos as informações do site oficial da cidade.

 

Panorâmica de José Ignacio

Panorâmica de José Ignacio

Depois de conhecer o farol fomos até a Playa Brava, não havia muita gente na orla. Ficamos um tempo ali descansando na areia.

Playa Brava

Playa Brava

Ovos?

Ovos?

 

Haviam centenas desses “ovos” espalhados pela areia da praia, alguns secos e murchos, outro cheios de água e com “bolhas”. Ainda não descobrimos o que é isso. Se alguém souber, por favor, comente.

 

 

Retornamos para Montevidéu às 18h10. A viagem durou 2h35, chegamos ainda de dia. No Uruguai, assim como em Porto Alegre, anoitece às 21h.

Assista no vídeo abaixo parte dessa nossa viagem:

 

Às 22 horas fomos ao tradicional Baar Fun Fun, que fica a 1,5km do Hotel California, experimentar a famosa “la uvita” e conhecer o tango uruguaio.

Entrada do Baar Fun Fun

Entrada do Baar Fun Fun

Além das “la uvita“, pegamos uma porção chamada “Julio Sosa”, são vários petiscos, achamos muito caro, mas era uma das mais em barata da casa. No total pagamos PU$ 520,00 (R$ 61,20).

Abaixo parte das apresentações de tango que vimos nessa noite:

 

Quando era meia noite e meia chegamos ao hotel, antes passamos pela Plaza Independencia e tiramos algumas fotos.

Teatro Solis

Teatro Solis

 

Mapa do dia

 

Rota

Fomos pela Ruta IB (Interbalnearia) “General Liber Seregni”, de Punta del Este até José Ignacio fomos pela Ruta 10 e voltamos de José Ignacio pela Ruta 10, 104, 9 e Ruta IB, todas estão em bom estado. Pagamos 4 pedágios, a PU$ 55,00 cada, todos na Ruta IB (Interbalnearia) “General Liber Seregni”, nos quilômetros 82 e 33, ambos na ida e na volta.

 

Investimentos do dia

Hospedagem: R$ 143,20*
Alimentação: R$ 61,20*
Pedágios: R$ 25,90 (PU$ 220,00)
Passeios: R$ 4,70

* Valor para 2 pessoas

Total de km rodados na viagem: 2.618,2

Quem escreve?

Sou um típico bicho do mato! À primeira vista pareço um cara estranho, falo pouco, observo muito e quase nunca me enquadro socialmente. Adoro mapas, história e fotografia, inclusive, se eu não fosse programador poderia ser um ótimo arqueólogo. Mas tem alguns mundos onde me encaixo: em um mergulho no mar, no silêncio das montanhas, assistindo à queda de uma cachoeira e até mesmo, dentro de um bom museu.
Leia também
Nova Zelândia

Queenstown: O que fazer em 3 dias na cidade gastando pouco

Nova Zelândia

Trilha Queenstown Hill: Paisagem fascinante na Nova Zelândia

Nova Zelândia

Arrowtown: A antiga cidade do ouro da Nova Zelândia

Rotorua

Trilha na Redwoods Forest em Rotorua na Nova Zelândia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *