No 15º dia da Viagem UAC, fomos à Casa Museo La Chascona, antiga casa de Pablo Neruda, poeta chileno ganhador do Nobel de Literatura de 1971, onde hoje funciona um museu com móveis e objetos originais, vários quadros e livros, mantido pela Fundación Pablo Neruda.

Saímos do apartamento às 13 horas e em menos de 20 minutos estávamos com o carro estacionado perto da entrada principal do Parque Metropolitano de Santiago, local de acesso ao Cerro San Cristóban, e bem próximo da Casa Museo La Chascona.

Fizemos a visita guiada, com o guia “hablando” espanhol devagar – o que facilitou o entendimento – e em um grupo que tinha chilenos, argentinos e peruanos. O guia conduziu a visita passando muita informação, de forma descontraída ele tirou todas as dúvidas do grupo e mostrou domínio sobre os diversos assuntos relativos a casa e ao poeta Pablo Neruda.

Neruda gostava muito do mar e por isso os traços e decoração dos cômodos da casa lembram um barco. “La Chascona” foi construída na década de 1950, aos pés do Cerro San Cristóban, para abrigar sua amante Matilde Urrutia, apelidada “La Chascona” (a descabelada) por Neruda, por causa de seus longos cabelos avermelhados. A casa herdou esse nome em homenagem a Matilde. Que morou na residência até o final da década de 1980.

 

Quanto custa para visitar a La Chascona?

Pagamos CH$ 8.000 (R$ 35,61) por pessoa pela visita guiada na Casa Museo La Chascona. Lá também funciona um café e uma loja de souvenir, onde compramos canecas por CH$ 1.500 (R$ 6,68) cada.

Saímos do museu e fomos conhecer o Parque Metropolitano de Santiago.

 

Hospedagem em Santiago