No terceiro dia (27/12/2013) da nossa viagem de carro pelo Centro-Oeste brasileiro, com apenas um dia para conhecer a Chapada dos Guimarães optamos em visitar a Caverna Aroe Jari e alguns mirantes da Chapada dos Guimarães. Que são opções mais acessíveis e não demandam muito tempo, assim pudemos conhecer mais lugares.

Nosso primeiro passeio foi ao complexo da Caverna Aroe Jari, onde além de conhecermos a maior caverna de arenito do Brasil, conhecemos a Ponte de Pedra, a Pedra do Equilíbrio, a Gruta da Lagoa Azul e a Caverna Kiogo Brado.

 

Leia mais neste post: Complexo da Caverna Aroe Jari, na Chapada dos Guimarães

 

Depois de visitar a Caverna Aroe Jari, fomos a dois mirantes da Chapada dos Guimarães, o do Centro Geodésico e o Mirante dos Ventos do Romaninho.

 

Mirante do Centro Geodésico

Voltamos sentido Caverna Aroe Jari e fomos até o Mirante do Centro Geodésico da América do Sul.

O local é incrível, pois é possível avistar uma imensidão de terras, com pequenos lagos espalhados e de um verde intenso. Por ser tão perfeito para fotografar, o mirante estava muito movimentado e por isso demoramos para conseguir tirar boas fotos, pois os melhores ângulos estavam sempre ocupados.

Em frente ao mirante tem um bom espaço para estacionar, algumas barraquinhas vendendo água, salgados, doces e artesanatos. O espaço é todo aberto e não é cobrado taxa de visitação.

Embora este mirante seja conhecido como “Centro Geodésico”, alguns estudiosos determinaram a Praça Moreira Cabral, em Cuiabá, como o centro geodésico oficial da América do Sul.

 

Mirante Morro dos Ventos e Mirante do Romaninho

Quando chegamos ao Mirante Morro dos Ventos o sol começava a se pôr, deixando a vista ainda mais linda. Além da imensidão de planície pantaneira, é possível avistar grandes paredões de rocha da região da Chapada dos Guimarães e uma bela cachoeira. O mirante é uma plataforma em aço, fixada na rocha, o que dá a sensação de estar flutuando no precipício.

A estrutura do local é excelente, conta com restaurante, loja de artesanato e lembrancinhas, banheiros, bebedouro e estacionamento. Pagamos 10 reais por carro para visitar essa atração.

Há outro mirante, o Mirante do Romaninho, que é feito de aço também e ele é mais próximo da cachoeira.

Como o chão dos mirantes é de aço entrelaçado: vá de chinelo ou tênis. Não faça como eu fiz, fui descalço e sofri para chegar no Mirante do Romaninho e no dia seguinte meu pé ficou doendo.

Antes de voltarmos à pousada, paramos num posto para encher o tanque do carro. Pagamos R$ 2,07 por litro de etanol, no posto da rede Ipiranga, na entrada da cidade.

À noite demos uma volta no centro da cidade. Jantamos no Restaurante Popular, que servia self-service a vontade por R$ 12,00 por pessoa.

 

Hospedagem em Chapada dos Guimarães

 

Mapa do dia

 

Investimentos do dia

Hospedagem: R$ 130,00*
Alimentação: R$ 26,00*
Combustível: R$ 65,00
Pedágios: R$ 190,00
TOTAL: R$ 411,00

* Valor para 2 pessoas

Total de km percorridos no dia: 133,3

Total de km percorridos até esse dia/Total percorrido na viagem: 1.753,8 / 5.107,2