Dicas úteis de Paracas, no Peru

No 21º dia do Mochilão É Tetra!, deixamos as colinas de Nazca e partimos rumo à Paracas, na província de Ica. A continuação das terras desertas mesmo chegando perto do oceano pacífico, já anunciava uma paisagem bem diferente do que tínhamos visto no Peru até então.

Paracas é uma cidadezinha localizada na costa do pacífico, dividindo sua paisagem entre o deserto e as águas turvas do mar. Não é bonita, nem tampouco organizada, fato que também se deve ao terremoto de 2007, que causou grandes estragos em Paracas e Pisco – cidade vizinha.

O centro da cidade, onde se encontra grande parte das agências de turismo, hotéis e restaurantes, não tem um aspecto tão limpo, assim como as praias dali.

Mas se estiver no Peru, ir à Paracas é indispensável, já que em um dia é possível conhecer as Islas Ballestas e a Reserva Nacional de Paracas.

 

Como chegar em Paracas

Fomos à Paracas de ônibus à partir de Nazca, viajando com a companhia Cruz del Sur. O percurso teve duração de  3h30 e a passagem custou S/ 35 por pessoa.

Após aproveitar a cidade, partimos rumo a Lima, também com a Cruz del Sur, com o percurso de 4h e pagando S/55 por pessoa na passagem.

Recomendamos viajar com a companhia Cruz del Sur, que é sem dúvidas a melhor companhia de ônibus do Peru. A estrutura e atendimento são ótimos, entre as vantagens está a possibilidade de comprar bilhete, escolher assento e até o cardápio da refeição pela internet, alguns ônibus possuem TV de bordo em todos os assentos, entre outras.

 

Reserve um hotel por aqui e ajude o blog a se manter, sem pagar nada a mais por isso.banner-booking

 

Acomodação em Paracas

O litoral peruano possui aproximadamente 2.500 km de extensão, mas não possui tantas opções assim em belas praias. Então no ápice do verão, entre dezembro e janeiro, turistas de várias partes do país e do mundo vão à Paracas para aproveitar as praias ao redor da cidade.

As opções de acomodação na região central são bem variadas. Você pode encontrar desde hotéis luxuosos até cabines com apenas uma cama, banheiro compartilhado e chuveiro frio.

Como alguns destinos ainda eram incertos no nosso roteiro, não reservamos hostel com antecedência em Paracas, e no final “pagamos” por isso.

Assim que chegamos lá, andamos por todo o centro e até  lugares mais afastados a procura de um local para passar a noite, mas estava tudo reservado. Só nos restou um quarto com água fria no chuveiro, sem wi-fi, recepção ausente e tão mal organizado que não conseguimos dormir direito devido ao barulho de outros hospedes.

Então a dica valiosa é: se vai à Paracas na alta temporada (janeiro) reserve hospedagem com antecedência, senão pode correr o risco de passar pela mesma situação.

 

Lua-de-mel: Mochilão É Tetra!
Esse post faz parte da viagem “Lua de mel: Mochilão É Tetra!“, onde passamos pela Bolívia, Peru, Equador e Colômbia.

Natalia Zanon

Adoro descobertas, conhecer pessoas e culturas diferentes e estar em contato com a natureza. Nasci em São Paulo-SP em 1991 e cresci em Santa Bárbara d'Oeste-SP. Me formei em Publicidade e Propaganda e trabalho no segmento tecnológico. Gosto de compartilhar minhas aventuras aqui no blog, a fim de incentivar as pessoas a explorarem o mundo e desafiarem a si mesmas.

VEJA TAMBÉM

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.