Uruguai

Documentação necessára para entrar de carro no Uruguai, Argentina e Chile

O assunto documentação causa muita dúvida em quem vai sair do país. Analisamos, discutimos os itens solicitados, as divergências e vamos colocar aqui os documentos necessários para entrar de carro no Uruguai, Argentina e Chile. Pesquisamos em blogs, guias, no Mochileiros.com e consultamos representantes dos 3 países e há muita divergência, inclusive entre os representantes dos países.

Só vamos colocar os documentos, leis e itens que não são obrigatórios no Brasil, ou seja: cinto de segurança, CNH, documento do carro (CRLV), RG, não dirigir alcoolizado, etc. É obrigatório no Brasil? – Sim. Então estenda-os ao exterior.

 

Leia o Resumão dessa viagem, nele há o roteiro, custos, etc.

 

Para carro alienado será necessário uma autorização da financeira autenticada em cartório e legalizada no consulado do país de destino. Como não é nosso caso, não pesquisamos essa questão. Sugiro entrar em contato com o consulado ou com a financeira para maiores informações.

Já se o carro estiver no nome do condutor e/ou de algum viajante, o único documento obrigatório, assim como no Brasil, é o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), vulgo “documento do carro”.

Lembrando que tem que levar documentos originais.

 

Uruguai

Para entrar no Uruguai são obrigatórios:

  • RG (em bom estado de conservação e legível) ou passaporte;
  • Seguro carta verde para o carro;
  • Nota fiscal de bens importados comprados legalmente no Brasil, e
  • É obrigatório usar o farol de luz baixa o tempo todo e em todo lugar.

É recomendado fazer o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), documento que comprova suas vacinações, e se vacinar (no mínimo dez dias antes da viagem) contra a febre amarela.

Em nossa viagem ao “Uruguai, Argentina e Chile – Dez/2012 e Jan/2013não foi solicitado o CIVP. Mas é bom levar 😉

 

Argentina

O país com mais exigências, mas não tem segredo. São obrigatórios:

  • RG (expedido a menos de dez anos, em boas condições e sem câmbio fisionômico) ou passaporte (com validade superior a seis meses);
  • Seguro carta verde;
  • Cadenas (em caso de neve na pista);
  • Nota fiscal de bens importados comprados legalmente no Brasil;
  • 2 triângulos;
  • 1 cabo de aço ou cambão;
  • É obrigatório usar o farol de luz baixa o tempo todo e em todo lugar;
  • É proibido engate para reboque (quando não houver reboque) e quebra-mato (ou mata-cachorro), e
  • Faróis de milha (ou auxiliares) devem ser amarelos.

O consulado não citou o kit de primeiros socorros como obrigatório, mas segundo blogs e guias é obrigatório e recomenda-se comprar na Argentina, o preço é 20 reais aproximadamente. Para evitar suborno dos policiais é bom comprar.

Porém, em nossa viagem ao “Uruguai, Argentina e Chile – Dez/2012 e Jan/2013não compramos esse kit. Nem o kit de primeiros socorros, nem cambão e nem triângulo adicional foram solicitados pela polícia argentina. Também não tivemos problemas com corrupção policial.

 

Chile

Controverso em relação a PID, no Chile é obrigatório os seguintes documentos:

  • RG (com data de expedição inferior a 10 anos e foto condizente com sua aparência atual) ou passaporte (com validade superior a 6 meses);
  • Nota fiscal de bens importados comprados legalmente no Brasil;
  • Cadenas (em caso de neve na pista);
  • SOAPEX – seguro de carro para terceiros;
  • Não pode entrar com frutas, legumes e verduras;
  • Insulfilm é proibido em qualquer tipo de veículo, e
  • É obrigatório usar o farol de luz baixa o tempo todo e em todo lugar.

Alguns blogs dizem que no Chile também é obrigatório um triângulo adicional para o carro, porém não fomos informados sobre isso pelo consulado.

É recomendado fazer a extensão de perímetro do seguro do carro, mas não encontramos essa opção em nossa seguradora.

A Permissão Internacional para Dirigir (PID) é o documento que gerou controversa entre o SERNATUR e Consulado General do Chile em São Paulo. O primeiro diz que a CNH brasileira basta e o segundo diz que além da CNH é obrigatória a PID. Consultamos no Mochileiros.com e fomos orientados que a PID é recomendada e não obrigatória. Não faremos fizemos a PID, pois aqui em São Paulo ela custava R$ 213,84, um verdadeiro assalto!

Em nossa viagem ao “Uruguai, Argentina e Chile – Dez/2012 e Jan/2013” nem a PID e nem a CNH brasileira foram solicitadas em nenhum momento, nem mesmo na aduana. Porém, na aduana perdemos duas horas por conta da burocracia e tivemos nossas maçãs e bananas apreendidas devido política de barreira sanitária adotada pelo Chile para proteger suas plantações. Também proibidos (derivados do leite), entramos com achocolatado e uma caixa de leite, devidamente declarados aos funcionários da aduana antes do carro ser revistado.

Nosso carro tem insulfilm e não tivemos problemas com isso.

 

Este post foi uma sugestão do leitor Wellington Luiz.

Fontes:
Nossa viagem (de dez/12 a jan/13)

Mochileiros.com
Blog Viajando de Carro
Consulados do Uruguai, Argentina e Chile

Quem escreve?

Sou um típico bicho do mato! À primeira vista pareço um cara estranho, falo pouco, observo muito e quase nunca me enquadro socialmente. Adoro mapas, história e fotografia, inclusive, se eu não fosse programador poderia ser um ótimo arqueólogo. Mas tem alguns mundos onde me encaixo: em um mergulho no mar, no silêncio das montanhas, assistindo à queda de uma cachoeira e até mesmo, dentro de um bom museu.
Leia também
Nova Zelândia

Queenstown: O que fazer em 3 dias na cidade gastando pouco

Nova Zelândia

Trilha Queenstown Hill: Paisagem fascinante na Nova Zelândia

Nova Zelândia

Arrowtown: A antiga cidade do ouro da Nova Zelândia

Rotorua

Trilha na Redwoods Forest em Rotorua na Nova Zelândia

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *