Se você vai para Nova Zelândia, Rotorua é uma das cidades imperdíveis para visitar. Em Rotorua você vai encontrar cenários e atividades nada convencionais, porque a região é um dos maiores centros de atividade geotérmica do mundo e em seus arredores é possível encontrar lagos termais, piscinas de lama, vulcões e gêiseres.

Além disso, lá é o local ideal para saber mais sobre a cultura Maori, povo nativo da ilha. Tem vários tours para conhecer o dia-a-dia deles, culinária, danças, músicas e acima de tudo, sua história e suas lutas.

Rotorua está há menos de 3 horas de Auckland, então mesmo para aqueles que pretendem fazer uma viagem rápida por Nova Zelândia, essa cidade não pode faltar no roteiro. Por isso, aqui vai a sugestão de roteiro para 2 dias em Rotorua:

 

1º dia em Rotorua: Dê uma volta pela cidade

Se sua percepção sobre vida e cultura neozelandesa era a partir de Auckland, ao visitar Rotorua você terá uma experiência bem diferente, desde a cultura até a atmosfera, aliás, ao chegar na cidade você vai sentir o cheirão de enxofre, parecido com ovo podre ou outra coisa (risos).

Culturalmente Rotorua é bem exótica também, pois mais de 1 terço da população são maoris e eles se esforçam para manter as construções seguindo os traços da arquitetura Maori, bem como muitas tradições.

Uma boa dica é passar no centro de informações, que fica em frente do terminal dos ônibus Intercity e pegar um mapinha da cidade. Mas Rotorua é pequena, então você pode conhecer os seguintes pontos a pé:

 

Government Gardens

Ao sair do Centro de Visitantes, à direita seguindo a Arawa Street estará a entrada do Government Gardens. Esse lugar tem grande importância na história da cidade, pois algumas batalhas dos maoris contra os britânicos foram travadas lá.

Espaço que hoje é um parque público, no passado, mais precisamente em 1908 foi o espaço de duas construções utilizadas para casa de banhos, a antiga Bath House. Após décadas os prédios foram reformados, sendo que um deles passou a ser em 1995 o Museu de Rotorua.

O Government Gardens fica à margem do Rotorua Lake, e em alguns pontos você pode observar piscinas de lama e água borbulhando:

 

Museu de Rotorua

O Museu fica praticamente dentro do Government Gardens, é uma construção imponente, toda em arquitetura Maori e melhor, pode ser visitada de graça! Só não se esqueça de dar uma olhada no horário de funcionamento no site.

 

Rotorua Lake e Bairro Ohinemutu

Ao sair do Government Gardens, aproveite para caminhar às margens do Rotorua Lake pela Lakefront Drive. O lago é lindo e muito grande, aliás, é o segundo maior lago da ilha norte.

O Rotorua Lake e outros lagos na região foram formados a partir de erupções vulcânicas, que formaram crateras enormes, que após anos se transformaram lagos lindos e cristalinos. Aliás, eu estive lá, te conto tudo nesse post aqui.

Caminhando por alguns minutos você chegará em Ohinemutu, um bairro simples e típico de Maoris. É lá que está Saint Faith’s, uma igreja anglicana e toda esculpida com arte Maori. Repare que na em frente a igreja tem alguns túmulos acima do solo, eles fazem isso para a atividade geotérmica não cozinhar os corpos.

 

The Redwood Walks

A floresta Redwoods é uma atração imperdível em Rotorua, é um conjunto de árvores gigantes e de tronco vermelho, algo bem diferente que costumamos ver no nosso país. Mas na verdade elas não são originais da Nova Zelândia, e sim da Califórnia, que também tem uma floresta com o mesmo nome.

A entrada da floresta fica a apenas a 15 minutos do centro de carro e, se não estiver de carro, tem ônibus público que faz esse trajeto, você pode se informar certinho sobre os horários e pontos de ônibus no Centro de Visitantes.

Para entrar na Redwoods é grátis e tem várias opções de trilhas, que você pode escolher a ideal no site. As trilhas são bastante frequentadas por moradores da cidades, famílias e ciclistas, até porque tem trilhas curtas de no mínimo 30 minutos, ou seja, não tem desculpa para deixar de ir lá!

 

Brew Bar

Para fechar o dia, vale muito dar um rolê a noite na cidade, além de ótimos restaurantes a cidade fica linda a noite! Se quiser um pub legal para comer uma porção, tomar um drink e curtir uma boa música, o Brew Bar na Tutanekai Street é uma boa pedida 😉

 

2º dia em Rotorua: Veja de perto as atividades geotérmicas


Waiotapu Thermal Wonderland

O Parque Wai-o-Tapu, que em Maori significa águas sagradas, foi para mim a atração mais marcante de Rotorua e sem dúvidas, um dos lugares mais incríveis que já vi.

O parque reúne dezenas de lagos naturais com cores vibrantes e variadas, gêiseres, cavernas e crateras. A paisagem é o resultado de atividades vulcânicas de milhares de anos e as águas de diferentes elementos minerais em contato com terra e plantas.

 

Outros parques de atividades geotérmicas

Além do Wai-O-Tapu, em Rotorua existem mais dois grandes parques para ver e curtir as atividades geotermais, como Hells Gate, Te Puia e Whakarewarewa. Se quiser visitar um deles a tarde, o ideal seria sair de Wai-O-Tapu até a hora do almoço, pois as entradas não são nada baratas e não compensaria ficar pouco tempo.

No final da tarde vale passar pela Ranolf Street, já dentro de Rotorua e parar no Kuirau Park, em frente do Base Backpackers. Não é nada comparado a esses que citei acima, inclusive é de graça, mas também tem sua beleza.

 

Onde ficar em Rotorua

Rotorua é uma cidade muito estruturada para receber turistas, por isso tem opção para todos os gostos e bolsos. Mas se você for backpacker como eu, saiba que tem várias opções de backpackers (nome que eles dão para hostel) por lá.

Eu fiquei no YHA, por NZD 31 a noite. Quarto feminino minúsculo com 4 beliches, colchão desconfortável, sem atendente na madruga e portas bem barulhentas. Não recomendo, se puder pagar NZD 5 a mais por outro backpacker, faça isso!

 

Como chegar em Rotorua

Se estiver de carro, a partir de Auckland são 3h tranquilo, estrada em boas condições. Mas se for de ônibus seria entre 4h – 4h30. E, falando em ônibus eu indico sempre Intercity, porque a concorrente Naked Bus apesar de ter preços um pouquinho melhores para alguns destinos, não é nada confortável e as vezes não vale a pena sofrer tanto por NZD 5 ou NZD 10.