4º Dia da viagem: 02/07/2013, terça-feira

Acordamos tarde e tomamos um desjejum reforçado, pois sabíamos que o dia seria longo. Preparamos um roteiro a pé parra conhecermos os principais museus em Ouro Preto.

Começamos o passeio pela Igreja São Francisco de Assis, que é uma das 7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo e conta com obras do período rococó no Brasil, de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (arquitetura, escultura, talha e ornamentação) e Manuel da Costa Ataíde,  o Mestre Ataíde (pintura e douramentos).

No fundo dessa igreja está temporariamente o Museu do Aleijadinho, que originalmente fica na Igreja Nossa Senhora da Conceição, mas como ela passa por obras de restauração o museu foi transferido para a Igreja São Francisco de Assis. No museu pudemos apreciar várias obras do escultor.

Nossa visita durou aproximadamente 40 minutos, na igreja e no museu.

Igreja São Francisco de Assis

Igreja São Francisco de Assis

Na frete da igreja tem a Feira de Artesanato, se você for comprar algo negocie! Compramos algumas lembrancinhas, negociamos e levamos quatro peças pelo preço de uma.

Conhecemos a Casa dos Contos que preserva a história do Ciclo do Ouro, com objetos como: artefatos da senzala, documentos de compra e venda de escravos, moedas e notas antigas, etc. Dentro do espaço também tem uma área com a cronologia do dinheiro no Brasil.

 

A Casa dos Contos também dá acesso ao Vale dos Contos, que é uma ótima opção de área verde dentro da cidade, mas naquele momento ele parecia cenário de filme de terror, estava frio e sem uma “alma penada”. Em 1h30 visitamos a Casa dos Contos e demos uma volta pelo Vale dos Contos.

Subimos até a antiga Escola de Minas, onde funciona o Museu de Ciência e Técnica. Ficamos 2 horas “tomando um verdadeiro banho” de informação sobre a formação do universo, de história, geografia, ciências, etc.

Quando chegamos lá nos juntamos a um grupo que estava fazendo visita monitorada. Os monitores são alunos dos cursos de graduação da UFOP Bolsas da PROEX/Fundação Gorceix. Nosso monitor percorreu conosco todos os espaços do museu, proporcionando um conhecimento que jamais teríamos tido se estivéssemos sós.

Uma das atrações mais incríveis foi a coleção de pedras preciosas. É uma das maiores coleções de minerais do mundo, abrigando mais de 20.000 amostras de pedras.

Do outro lado da Praça Tiradentes fica o Museu da Inconfidência, estava quase fechando, mas deu tempo da gente entrar para visitar.

O Museu da Inconfidência também é uma atração “imperdível” para quem visita Ouro Preto. Ele ocupa a antiga Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica e mais quatro prédios auxiliares, seu acervo conta com mais de quatro mil peças de autoria de Aleijadinho, Francisco Vieira Servas, Francisco Xavier de Brito, Mestre Ataíde, João Nepomuceno, Armand Julien Pallière, entre outros.

Sua principal função é preservar a memória da Inconfidência Mineira, movimento pela Independência do Brasil que não teve sucesso. Assim, entre as obras, estão exemplares de praticamente todas as esferas da vida sociocultural mineira dos séculos XVIII e XIX. É possível verificar vestígios dos sistemas construtivos de caráter religioso e profano, além de objetos de uso pessoal, destinados à vestimenta, à ornamentação, à proteção e à guerra.

EM 1h30 visitamos todas as salas do museu.

Na maioria dos espaços abertos a visitação em Ouro Preto não é permitido tirar fotos na parte interna, por isso não temos fotos de dentro de alguns lugares visitados nesse dia.

À medida que o céu foi escurecendo a temperatura foi caindo e os museus já estavam fechados. Decidimos jantar. Na “Rua Direita”, umas das ruas principais ruas da cidade, encontramos vários barzinhos, restaurantes e um Subway, onde matamos nossa fome.

No caminho de volta à pousada aproveitamos para registrar algumas fotografias noturnas.

 

Galeria de fotos

Mais fotografias registradas nesse dia em Ouro Preto (clique nas imagens para ampliar):