No 21º dia da Viagem UAC, conhecemos a Usina Hidrelétrica de Itaipu, a segunda maior do mundo em geração de energia. Na usina existem vários passeios disponíveis aos turistas, fizemos alguns deles e nos emocionamos com a iluminação noturna.

Usina Hidrelétrica de Itaipu é uma usina hidrelétrica binacional, fica bem na divisa do Brasil com o Paraguai. Por isso, tudo que tem e/ou é feito lá é dividido entre os dois países. Foi construída entre 1975 e 1982 e por muito tempo foi considerada a maior produtora de energia do mundo, perdendo o posto em 2014 para a Usina das Três Gargantas, da China.

A magnitude da obra fez a região se transformar completamente. Para se ter ideia seu reservatório tem 1.350 km² e vai de Foz do Iguaçu, no Brasil e Ciudad del Este, no Paraguai, até Guaíra e Salto del Guairá, 150 km ao norte.

A usina virou um ponto turístico da região e é aberta para vários tipos de passeios, todos eles iniciam-se no Centro de Recepção de Visitantes (CRV), que fica bem na entra da usina. É lá que é feita a troca (ou compra) dos ingressos e o direcionamento ao tour contratado.

Fomos de carro e deixamos ele no estacionamento do centro de recepção, pagamos 8 reais pelo dia inteiro. Durante um dia inteiro fizemos esse roteiro pelo Complexo Turístico da Usina de Itaipu:

 

10h: Refúgio Biológico Bela Vista

O passeio começa já na saída do Centro de Recepção de Visitantes, pois o traslado desse tour é feito em uma carretinha (tipo um trenzinho) que contorna o Canal da Piracema até chegar ao Refúgio.

O Refúgio Biológico Bela Vista foi construído para abrigar os animais desalojados pela formação do lago da usina e funciona como uma unidade de proteção da fauna e flora, onde são realizados diversos estudos. O ambiente aberto aos visitantes é bastante parecido a um zoológico, a diferença é que os animais ali refugiados são provenientes da região do Lago de Itaipu e ficam lá até estarem aptos para retornarem à natureza.

Centenas de espécies de animais e plantas estão abrigadas e a que mais chamou nossa atenção foi a onça-pintada.

 

Reserve um hotel por aqui e ajude o blog a se manter, sem pagar nada a mais por isso.banner-booking

 

12h: Ecomuseu

É um museu interativo que conta a história da Usina de Itaipu e da região onde ela foi construída. A exposição tem maquetes, painéis fotográficos e uma réplica do eixo de uma turbina em atividade – com direito aos ruídos característicos.

O percurso não é guiado e você o faz no seu ritmo. Nós gostamos muito do Ecomuseu e principalmente da maquete gigante que ilustra a região do Lago de Itaipu, ela fica no chão e o visitante anda sobre ela. É muito legal!

O traslado ao Ecomuseu é por conta do visitante.

 

Depois de visitar o Ecomuseu fizemos uma pausa para almoçar e para conhecer o Templo Budista de Foz do Iguaçu.

 

14h: Circuito Especial

O Circuito Especial é o passeio mais completo na Usina de Itaipu, dura aproximadamente 2h30 e você conhece a parte de fora e de dentro da Usina, passando pela barragem até o lado paraguaio. Todo o percurso é guiado e feito no ônibus utilizado na Visita Panorâmica – incluso no Circuito Especial. Além disso, é permito fotografar e filmar a vontade.

O tour começa no Centro de Recepção de Visitantes, onde é passado um vídeo institucional da Usina de Itaipu. Logo em seguida os visitantes entram no ônibus panorâmico e seguem para a primeira, das sete, paradas – o mirante central de onde se vê a enorme barragem e o vertedouro.

Depois segue para a barragem onde se tem uma visão do Lago de Itaipu e do Rio Paraná. Em seguida os visitantes entram na barragem, onde há mais 5 paradas, e nelas o visitante: conhece um pouco da arquitetura, que lembra uma catedral; podem tocar os tubos por onde passa a água que gera energia; vê um dos eixos de uma turbina em atividade; passa pela Estação Sala de Comando Central, onde há uma faixa no chão simbolizando a fronteira Brasil – Paraguai e por último visita a Estação Galeria, de onde é possível visualizar as tampas das 20 unidades geradoras de energia da Usina de Itaipu.