Roteiro de um dia para curtir o centro de Santiago do Chile a pé e gastando quase nada. Com isso na cabeça, andamos pelas ruas centrais da capital chilena sem destino definido e passamos por prédios oficiais e culturais, museus, praças e igrejas.

Total de Km percorridos (de carro) no dia: 12,2

 

Reserve um hotel em Santiago e ajude o blog, sem pagar nada a mais por isso.banner-booking

 

Fizemos nosso café da manhã e às 15 horas fomos dar uma volta pelo Centro Histórico de Santiago. Até dava para ir a pé – do apartamento ao centro – todavia fomos de carro (20 minutos) e estacionamos na rua ao lado do antigo Congresso Nacional. Tivemos que pagar CH$ 1.950,00 no cartão de estacionamento.

O clima estava perfeito, temperatura em torno dos 22°, com quase nenhuma nuvem e uma brisa agradável.

Fizemos nossa primeira caminhada começando pela Plaza de Armas. Nessa praça tem alguns monumentos e ao redor fica a Catedral Metropolitana de Santiago, o Correo Central, o Museu Histórico Nacional, entre outros. No meio da praça tem uma fonte e tinha algumas crianças brincando nela.

Seguimos pelo Paseo Estado até a Calle Moneda e passamos pela Iglesia San Agustin. Procuramos por alguma loja que vendesse DVD virgem para gente fazer backup das fotos da viagem, achamos, porém estava caro e não compramos.

Depois voltamos em direção à praça, e passamos pelas estátuas Pedro de Valdivia e Apostolo Santiago, ambas na Plaza de Armas. Continuamos reto até a Iglesia de Santo Domingo e a Municipalidad de Santiago.

Fomos até a Estación Mapocho onde antigamente funcionava uma estação de trem e hoje é um centro cultural. Para nosso azar, a estação estava parcialmente fechada e não tinha exposição. Só deu para “apreciar” a arquitetura do local. Ao lado da estação passa o Rio Mapocho, que nasce na Cordilheira dos Andes.

Depois disso retornamos ao carro. Demos uma volta com ele pelas ruas do centro de Santiago, até que achamos uma vaga na Calle Morandé, ao lado do Palácio de La Moneda. Estacionamos sem precisar colocar cartão.

Atravessamos a rua e entramos no Centro Cultural Palacio de La Moneda, que fica no subsolo da Plaza de La Ciudadanía. Esse espaço mais parecia um shopping center e muitos espaços estavam fechados. Apenas aproveitamos para usar o banheiro.