Mendoza

10º Dia (31/12/12, seg): Réveillon em Mendoza

Total de Km percorridos (de carro) no dia: 27,5

O dia da virada de ano não foi muito legal para gente, mas a noite foi bem divertida e tivemos um réveillon inusitado.

Estávamos cansados por causa da longa viagem do dia anterior, por dormir mal, ainda sentimos a falta de umidade relativa do ar e ficamos com dor de cabeça e coriza.

Para ajudar, quando acordamos e fomos tomar o café da manhã, tivemos uma imensa decepção. Não tinha nenhuma variedade de nada. O pão era torrado demais, a manteiga era de pote e iria fazer aniversário logo, de fruta tinha banana e mamão – todas estavam feias e já passadas, o leite e o café estavam frios e o suco era de pó. Resultado: não comemos nada.

Com isso, nos apressamos para trocar de hostel. Pesquisamos na internet e achamos o Internatiônal Mendoza Youth Hostel a melhor opção disponível. Deixamos as malas prontas e fomos ao Internatiônal Mendoza verificar os quartos disponíveis e preços.

Havia somente um quarto privado para duas pessoas disponível, e era sem janela. O clima do hostel era infinitamente melhor que o Hostel Puertas del Sol. Negociamos o valor e resolvemos ficar, mesmo em um quarto sem janela.

Voltamos ao Hostel Puertas del Sol para pegar as malas e fazer o “check-out”. Passamos no banco e sacamos AR$ 1.000,00.

Não estávamos nos sentido muito bem e estávamos cansados, por isso, ficamos a tarde inteira no hostel: descansamos, nadamos, jogamos ping-pong e conversamos com outros hóspedes argentinos.

A noite saímos para passear e procuramos um lugar para passar o réveillon. Passamos pela Plaza Independencia que é cheia de fontes luminosas e tem o brasão da cidade feito com luzes. Esse dia só tiramos fotos desse local.

Depois seguimos para o Passeo Sermiento onde tem vários restaurantes. Dentre as opções fomos em um que o cardápio era mais barato, porém quando sentamos o garçom informou que para aquele momento o cardápio era outro. Eram duas opções e o valor por pessoa era AR$ 160,00. Ficamos assustados com o valor e fomos procurar outro local.

Não fomos felizes, todos os restaurantes em funcionamento estavam com o mesmo “sistema” e com preços parecidos.

Faltava menos de uma hora para o começo de 2013 e começamos a rodar a cidade a procura de um lugar mais barato. Não andamos muito e achamos um hotdog aberto na Av. San Martín, comemoramos o réveillon ali mesmo.

O atendimento foi muito bom, o pessoal super simpático. Pegamos os lanches e fomos comer apoiado no carro mesmo, com a esperança de ver fogos de artifícios, o que não aconteceu por conta das árvores e dos edifícios em volta. O lanche era ruim e as cervejas estavam quentes, mas valeu. Matamos nossa fome e tivemos uma virada de ano inesquecível.

 

Hospedagem em Mendoza

Hostel Internacional Mendoza tem um clima muito agradável. Ele faz parte da rede HI (Hostelling International), que conhecemos em Buenos Aires e gostamos muito, isso trouxe mais confiança na hora de fazer a reserva.

O sinal do wi-fi pegava perfeitamente no quarto. O café da manhã era bem servido, com variedades de sucos, frutas e croissant. Nas áreas comuns tinha computador com internet, mesa de ping-pong e piscina. O local do café da manhã, tem um bar e provavelmente o hostel faz festas lá.

Ficamos em um quarto sem janela e o colchão era muito mole, dobrava ao meio quando deitávamos. Não sabemos os outros quartos se são iguais ou não, mas foi muito melhor que o Hostel Puertas del Sol.

 

Mapa do dia


Visualizar Mendoza – 31/12/2012 em um mapa maior

 

Investimentos do dia

Hospedagem: R$ 90,10 (ARS 200,00)*
Alimentação: R$ 8,90 (ARS 19,80)*
Estacionamento: R$ 11,25 (ARS 25,00)

* Valor para 2 pessoas

Total de km rodados na viagem: 3.945,6

Quem escreve?

Sou um típico bicho do mato! À primeira vista pareço um cara estranho, falo pouco, observo muito e quase nunca me enquadro socialmente. Adoro mapas, história e fotografia, inclusive, se eu não fosse programador poderia ser um ótimo arqueólogo. Mas tem alguns mundos onde me encaixo: em um mergulho no mar, no silêncio das montanhas, assistindo à queda de uma cachoeira e até mesmo, dentro de um bom museu.
Leia também
Nova Zelândia

Queenstown: O que fazer em 3 dias na cidade gastando pouco

Nova Zelândia

Trilha Queenstown Hill: Paisagem fascinante na Nova Zelândia

Nova Zelândia

Arrowtown: A antiga cidade do ouro da Nova Zelândia

Rotorua

Trilha na Redwoods Forest em Rotorua na Nova Zelândia

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *