Em meio ao TCC, troca de emprego e outras “cocitas mais” planejamos uma viagem de curta duração, entre o Natal e começo de 2014, aproveitando os poucos dias de férias coletivas. Depois de pensar em alguns destinos decidimos conhecer um pouco do Mato Grosso. Fomos de carro de Santa Bárbara d’Oeste, interior de São Paulo, a Chapada dos Guimarães, Nobres (Vila Bom Jardim) e Poconé (Pantanal).

Elaboramos um roteiro com oito dias que tinha duas noites na Chapada dos Guimarães, uma em Nobres (Vila Bom Jardim), duas em Poconé (Pantanal) e duas em Jataí: uma para ir até a Chapada dos Guimarães e outra para voltar para casa. Saindo de Santa Bárbara d’Oeste dia 25 de dezembro de 2013, para passarmos o Natal com a família.

Em nosso planejamento fizemos as reservas dos hotéis para Chapada dos Guimarães, Nobres e Poconé e fechamos alguns passeios em Nobres. Não reservamos hotel em Jataí (cidade dormitório para ir e voltar) a fim de ficarmos livres para uma eventual mudança no roteiro.

Por outro lado não tivemos tempo para ler sobre os lugares e sobre os melhores trajetos e condições das estradas. Só fomos pesquisar sobre os dois últimos, dois dias antes de partir. E as informações dos locais a gente leu durante a viagem.

No sétimo dia da viagem (31/12/2013) tivemos uma excelente notícia. Enquanto estávamos perdidos nos desvios intermináveis e mal sinalizados de Cuiabá (obras da Copa do Mundo FIFA 2014), nosso parceiro de viagem que iria voltar ao trabalho dia 02 de janeiro e colocaria um ponto final na viagem naquele dia, conseguiu falar com seu chefe que informou que ele só voltaria ao trabalho dia 6 de janeiro. Imediatamente alteramos nosso destino para Brasília, com parada em Barra do Garças para dormir. E depois de Brasília ainda seguimos para a Chapada dos Veadeiros, no estado de Goiás.

Com isso, nosso roteiro de oito dias foi ampliado para 12, adicionando uma noite em Barra do Garças-MT (ao invés de Jataí-GO), duas em Brasília-DF, uma em Alto Paraíso de Goiás-GO (Chapada dos Veadeiros) e a última em Cristalina-GO, já na volta para casa.

Essa viagem foi uma grande surpresa para gente. A gente nunca tinha ouvido falar de Nobres (Vila Bom Jardim), com sua vasta opções de flutuações e cachoeiras, nem de Barra do Garças, cidade que só paramos para dormir e quase ficamos uma noite a mais para conhecer suas cachoeiras e ainda conhecemos Brasília e a Chapada dos Veadeiros que não estavam nos planos iniciais.

A gente se divertiu bastante e adoramos conhecer um pedaço do Centro-Oeste brasileiro, uma região onde a natureza ainda é exuberante e se impõe perante as obras do homem.

 

Roteiro final

Como fazer roteiro para viagem de carro?

1º Dia (25/12/2013, qua): De Santa Bárbara d’Oeste a Jataí

2º Dia (26/12/2013, qui): De Jataí a Chapada dos Guimarães

3º Dia (27/12/2013, sex): Caverna Aroe Jari e mirantes, na Chapada dos Guimarães

4º Dia (28/12/2013, sáb): Rio Triste, Balneário do Estivado e Lagoa Recanto das Araras

5º Dia (29/12/2013, dom): Cachoeira Véu da Noiva e Estrada Transpantaneira

6º Dia (30/12/2013, seg): Passeio de barco e trilha no Pantanal mato-grossense

7º Dia (31/12/2013, ter): Primeira parte da viagem de volta (de Poconé a Barra do Garças)

8º Dia (01/01/2014, qua): Parque das Águas Quentes, em Barra do Garças

9º Dia (02/01/2014, qui): Brasília

10º Dia (03/01/2014, sex): Vale da Lua na Chapada dos Veadeiros

11º Dia (04/01/2014, sáb): Cânions e Carioquinhas na Chapada dos Veadeiros

12º Dia (05/01/2014, dom): De Cristalina a Santa Bárbara d’Oeste

 

Problema na reserva

Ao imprimir os e-mails das confirmações das reservas dos hotéis vimos que a reserva na Pousada Paraíso do Cerrado, em Chapada dos Guimarães, feita através do site Booking.com, estava cancelada. Entramos em contato com o Booking para saber o motivo do cancelamento, a resposta foi que não tínhamos efetuado o depósito de 115 reais referente a reserva, porém o fizemos no dia 07/10/2013. O Booking então pediu para gente mandar o comprovante para eles por e-mail. Mandamos no dia 24/12/2013, trocarmos muitos e-mails com o Booking e com a Pousada Paraíso do Cerrado e até fomos à pousada tentar resolver o imbróglio – o que não adiantou.

No dia 14 de janeiro a Booking mandou um e-mail assumindo o reembolso, já que a Pousada Paraíso do Cerrado sequer deu resposta para gente nem para eles. E no dia 16 de janeiro o reembolso feito pela Booking foi confirmado em nossa conta.

Apesar disso nos sentimos com sorte já que a avaliação da Pousada Paraíso do Cerrado no Booking cai a cada dia e certamente nossa estadia por lá seria horrível, assim como dever ser de qualquer um que se aventura a se hospedar lá.

 

Documentação

Familiares disseram que para entrar no estado do Mato Grosso era preciso ter tomado a vacina contra a febre amarela, como já tínhamos tomado apenas levamos nossa carteirinha caso isso fosse exigido. Porém sequer fomos parados nas fronteiras e nenhum documento foi solicitado.

 

Dinheiro

Passamos por locais que não aceitam cartões e não tem banco nem caixa eletrônico, aqui deixamos as observações referentes a dinheiro sobre cada lugar que dormimos:

  • Chapada dos Guimarães: a Pousada do Didi não aceita cartões, mas no centro da cidade tem agência bancárias do Bradesco e Banco do Brasil e também tem Lotérica.
  • Vila Bom Jardim (Nobres-MT): não tem bancos nem caixas eletrônicos na Vila, porém a Pousada Bom Jardim aceita cartões de crédito e débito.
  • Pantanal (Poconé-MT): ficamos na Pousada Curicaca, no km 25 da Transpantaneira, lá não tem maquininha de cartão e é inviável ir até o centro de Poconé buscar dinheiro. O consumo e as diárias devem ser pagas em dinheiro.
  • Chapada dos Veadeiros (Vila de São Jorge/Alto Paraíso de Goiás-GO): segundo relatos de moradores da Vila, lá só tem duas pousadas que aceitam cartão e oferecem wi-fi. Também não há agências bancárias nem caixa eletrônico. Portanto leve dinheiro, quase tudo por lá deve ser pago em espécie.
  • Barra do Garças-MT, Brasília-DF, Jataí e Cristalina-GO: possuem diversas agências bancárias e caixa eletrônico. A maioria dos hotéis aceita cartão.

 

Combustível

Os postos aparecem em boa frequência nas estradas, porém nem todos são de bandeira conhecida nacionalmente, mas abastecemos em alguns deles e o Atrevido (nosso carro) não apresentou problemas – pelo menos não durante a viagem.

O combustível utilizado na viagem foi o etanol e tentamos abastecer sempre em postos com bandeira. O Atrevido consumiu 426,5 litros de etanol, em 5.107,2 quilômetros e fez quase 12 km/litro.

 

Alimentação

Para economizar dinheiro a gente aproveitou ao máximo o café da manhã incluso nas diárias e depois fazia uma refeição por dia, geralmente em restaurantes populares com prato feito. Alguns dias comemos lanche e/ou pizza, sempre de olho se o valor era justo.

No Pantanal, ficamos hospedados na Pousada Curicaca e em sua diária está incluso além do café da manhã, almoço e janta. As refeições são feitas na própria pousada. Já na Vila Bom Jardim, ficamos na Pousada Bom Jardim e no nosso pacote estava incluso o café da manhã servido na pousada, almoço e janta servidos nos restaurantes parceiros.

 

Fuso horário

O horário do estado de Mato Grosso é 1 hora atrasada em relação ao horário de Brasília. Exemplo: se em São Paulo são 15 horas, em Cuiabá será 14 horas.

 

Mapa

 

Investimento da viagem

Hospedagem: R$ 1.739,35
Alimentação: R$ 393,49
Combustível: R$ 927,13
Pedágio: R$ 96,20
Passeio: R$ 317,00
Estacionamento: R$ 5,60
Despesas extras: R$ 112,99 (troca de óleo e filtro do carro e protetor solar)

TOTAL: R$ 3.591,76 (R$ 299,31 por dia)

* Não estão inclusas lembrancinhas e outras compras pessoais.
** Valores de hospedagem, alimentação e passeios calculados para 2 pessoas.

 

Total de quilômetros rodados na viagem: 5.107,2